Depuradores e Refervedores

Depuradores e Refervedores

Controle do Processo na Regeneração de Monoetileno Glicol

Uma empresa de exploração de gás natural no Egito extrai gás offshore, que logo é enviado em tubos onshore, que é  preparado para o transporte e posterior processamento.

Quando o gás natural é extraído da boca do poço, se expande e portanto a sua temperatura baixa muito. Para prevenir a formação de gelo e evitar o congelamento dos acessórios, tem de ser aquecido.

Para este fim, uma mistura de 80% de monoetileno glicol (MEG) é aquecida a 140 °C na terra firme e em seguida bombeada para os campos de extração de gás offshore. Aqui se mistura com os fluxos de gás extraído para aumentar a temperatura e para ao mesmo tempo, desidratar o gás.
O MEG e o gás natural são enviados de volta em uma tubagem, como mistura para a terra. Na terra firme o MEG é regenerado e armazenado num  reservatório. Logo está pronto para ser reenviado para o ciclo.

Para controlar oportunamente o processo de regeneração, a concentração de MEG tem de ser determinada em tempo real. A medida da mistura de água- monoetileno glicol realizada-se após o MEG ter passado no evaporador.

Para determinar a concentração exata de MEG usa-se um refratômetro de processo PIOX R. Devido à área potencialmente perigosa onde o PIOX é utilizado, nele é colocado um invólucro à prova de explosão e à prova de incêndios  Ex d e é certificado ATEX Zona 1.

Vantagens da medição da concentração PIOX

  • Determinação da concentração MEG em tempo real (ATEX Zona 1)
  • Medição sem desvio, confiável e precisa
  • Apenas são necessários esforços mínimos de manutenção

dispositifs connexes