Desidratação do gás

Desidratação do gás

A umidade é a causa da formação de hidratos e de corrosão.

O gás extraído deve ser seco para satisfazer as necessidades do mercado de gasoduto. O processo de desidratação compreende fases de processo mecânico e termodinâmico onde é usado o FLUXUS G para medir o vazão de gás e o FLUXUS F é usado para medir a quantidade de água removida.

A fase final da desidratação é conduzida tipicamente em torres de absorção, onde a umidade restante é capturada por meio de produtos químicos altamente higroscópicos, por exemplo glicóis. O FLUXUS também oferece a solução ideal para a medição de vazão de gás e de líquidos. As bombas de glicol podem funcionar mal devido a corrosão ou as linhas de glicol podem ficar obstruídas.  O FLUXUS F monitoriza com fiabilidade o funcionamento da bomba de glicol e por conseguinte, ajuda a prevenir perdas de operação.

The US Environmental Protection Agency (EPA) estimates that 17 BCF (~ 500 mil. m³) of methane are lost each year through pump inefficiencies during dehydration: “Methane emissions are directly proportional to glycol overcirculation.” By measuring the concentration and flowrate of circulated glycol with FLEXIM’s non-intrusive technology, such methane losses can be minimized.

Exemplo de aplicação de uma estrutura de armazenamento de gás natural

Em cada local de perfuração de gás natural, existe uma instalação de desidratação de gás, separando o gás extraído de condensado e água de reservatório. Esta tarefa é realizada através da separação física da água, pela redução da pressão, e também utilizando glicol para a desidratação:

Trietilenoglicol (TEG) uma substância altamente higroscópica,  é pulverizada no vazão de gás e absorve a água residual. Depois disso, a água é destilada e o glicol é reintroduzida no ciclo. Nestas estruturas de produção o medidor de vazão de líquido ultrassônico FLUXUS ADM 7907 é utilizado para a medição do vazão de TEG a uma pressão muito elevada, entre 200 e 300 bar.

A medição de vazão clamp-on é independente do processo de pressão. Os transdutores ultrassônicos são simplesmente colocados na tubulação e não entram em contato com o ambiente tóxico. Não é necessário efetuar qualquer corte ou furo no tubo para a instalação, portanto evita todas as possíveis causas de perdas.

FLUXUS superou os seguintes desafios

  • Medição não-intrusiva de confiança - sem risco de perda
  • Sem desgaste, resistente à condensação
  • Sem custos adicionais para acomodar as altas pressões do processo

dispositifs connexes