Medição de Vazão de Óleo Térmico

Medição de Vazão de Óleo Térmico

Numa instalação de produção de hidróxido de sódio uma solução aquosa do mesmo é fervida até que a água se evapora. NaOH quente derretido a mais de 320 °C é então introduzido numa torre de queda, em que é pulverizado para o exterior do tubo e se solidifica em pequenas gotas que caem na torre.

Para evitar que o hidróxido de sódio se solidifique dentro dos tubos que levam à torre de queda, tem que ser aquecido ao longo de todo o seu comprimento. Como meio de troca de calor para o aquecimento usa-se o óleo térmico conhecido como Diphyl. Para obter a quantidade exata de calor produzido é fundamental para monitorar com precisão o fluxo quente de Diphyl a 360°C.

As placas de orifício previamente instaladas juntamente com os medidores de vazão de pressão diferencial foram sujeitos a um desgaste enorme e abrasão e necessitaram de manutenção e serem substituídos muitas vezes. Como isso significava também o desligamento de todo o processo e uma quantidade significativa de trabalho para esvaziar os tubos, o operador da intalação estava procurando uma melhor alternativa.

O medidor de vazão não-intrusivo FLUXUS é a melhor alternativa! Juntamente com o transdutor sistema de montagem de alta temperatura WaveInjector, mesmo as temperaturas extremas de 360 °C não são um desafio para o medidor de vazão. Além disso, como os transdutores não são introduzidos dentro do tubo, o sistema está livre de desgaste e tem uma manutenção reduzida ao mínimo absoluto. No entanto, o maior argumento para o operador é que as paradas do processo agora pertencem ao passado!

Vantagens

  • Nenhum desgaste e abrasão através do óleo térmico, extremamente viscoso
  • Não há risco de perdas, sem perda de pressã
  • Disponibilidade total da instalação

dispositifs connexes